quarta-feira, 13 de abril de 2011

Gabrielle Andersen, exemplo de superação

A suíça Gabrielle Andersen-Scheiss não venceu nenhuma competição importante internacionalmente, não conquistou nenhuma medalha olímpica, tampouco é considerada um nome vencedor do esporte suíço. Mas o status de heroína de Gabrielle aparece devido ao esforço e espírito esportivo.

A suíça participou da maratona feminina dos Jogos Olímpicos de 1984, em Los Angeles. Era a primeira vez que as mulheres disputavam a prova nas Olimpíadas. As atletas iam terminando suas participações nas Olimpíadas sob muito calor na cidade. Gabrielle, que tinha 39 anos na época, não vinha bem na prova. Não apenas com relação à sua colocação, mas também fisicamente.

Desidratada e sofrendo de hipertermia, a atleta recusava-se a receber ajuda médica, pois seria desclassificada. Perto do final, ela não aceitou água no ponto de distribuição e entrou no Estádio Coliseum notavelmente debilitada. Restavam 400 metros para o fim do sacrifício.

Incentivada pelos aplausos dos torcedores e recomendada pela equipe médica a desistir, Gabrielle percorreu os 400 metros finais mais acompanhados da história do atletismo. A suíça tinha dificuldades em manter-se de pé. Ela tinha o rosto transfigurado pelo excessivo esforço e o andar arrastado devido às fortes cãibras. Ignorando a todo momento os médicos que a acompanhavam de perto e pediam para que ela desistisse, a atleta completou a prova com o tempo de 2h48min42s. Apenas nos últimos 400 metros, a suíça levou cerca de sete minutos. Os últimos 100 metros levaram 5min44s para serem cruzados.


Após a recuperação, Gabrielle justificou seu esforço pelo fato de já estar com 39 anos, o que não daria a ela outra oportunidade de disputar uma Olimpíada e que queria honrar seu diploma de participação completando a prova.

Reconhecendo o esforço de Gabrielle, a IAAF criou o artigo “Andersen-Scheiss”, que permite que os atletas sejam atendidos pela equipe médica durante as competições sem serem desclassificados.


fonte: Jorwikipedia da USP

10 comentários:

  1. • ٠•●ઇઉ●• Namastê • ٠•●ॐ●••
    Olá alessandro, sempre que vejo esse video me emociono, e me inspiro nessa grande atleta para vencer meus limites...
    vc pode ir e vencer sempre é só querer!!!

    \o/ simbora correr!
    Bons treinos,
    Boas energias,
    @marlipalugan
    www.marlipalugan.blogspot.com
    ..... ~o
    ......<\_
    ...(_)/(_) meu transporte diário!

    ResponderExcluir
  2. E aí Alessandro, belo vídeo, revê-lo nos dá a dimensão do esforço de um atleta de ponta. Seguem os treinos. Por um acaso correrá o circuito athenas, acho q vou aí em SP correr nos 10 km. Valeu

    corridaderuams.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Faz tempo que quero publicar esse vídeo. Um verdadeiro exemplo de superação.

    ResponderExcluir
  4. Alessandro,

    A chegada da suiça em condições tão adversas acabou por ofuscar a grande campeã da prova, Joan Benoit. Lembrando que a maratona feminina começou a ser disputada em Los Angeles, Joan foi a primeira vencedora da história. Com a prata ficou Grete Waitz (Noruega) e com o bronze a portuguesinha Rosa Mota.

    Abs,
    Cesinha
    http://www.cesinhanascorridas.com/

    ResponderExcluir
  5. Cesinha, você tem razão. Abaixo o registro dos tempos:

    Joan Benoit - 2h24min52s - ouro
    Grete Waitz - 2h26min18s - prata
    Rosa Mota - 2h26min57s - bronze

    ResponderExcluir
  6. Sensacional o vídeo.
    Sempre emocionante...bom texto e um excelente suporte para lembrarmos durante provas e treinos!

    ResponderExcluir
  7. Fala Alessandro!

    Sensacional o vídeo, e parabéns pelo post! Está super bem escrito, realmente um convite à leitura! Vou linká-lo no meu blog assim que tiver um post mais ou menos relacionado com o tema, se você permitir! Grande trabalho! Meus parabéns!

    Abraço,

    Marco
    http://acordarparacorrer.com.br

    ResponderExcluir
  8. @Alessandro
    Este vídeo continua a me impressionar, mesmo depois de tanto tempo e de vezes que pude assistí-lo. Mas interessante saber sobre sobre o artigo Andersen, novidade para mim, depois de tanto que já li sobre este evento.

    @All
    Das 53 maratonistas que largaram, apenas 47 concluíram o percurso, sendo que entre elas havia uma brasileira... a 47a. colocada. Um feito na época, já que o atletismo brasileiro não contava com apoio praticamente nenhum.

    @Marli
    Faz tempo que não aparece nas minhas bancas para dar um OI, minha amiga.

    Bom final de semana à todos.

    ResponderExcluir
  9. richard mendonça5 de março de 2012 19:27

    emocionante...exemplo de coragem, determinaçãooo e perseverança...parabens pelo video...

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho um pai chamado antonio monteiro ele e maratonista o melhor tempo e de 2:55m . A gabrielle andersen fez um tempo bom.

    ResponderExcluir

Sua opinião, dica ou qualquer outro comentário é muito importante para tornar esse blog vivo. Valeu pela visita! Alessandro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...